twitter



ESCRAVIDÃO NA MESOPOTÂMIA


Na Mesopotâmia e no Egito, quando havia execução de obras públicas como barragens ou templos, grande número de trabalhadores era recrutado para essas tarefas. Tornavam-se propriedade dos governantes que lhes impunham sua autoridade e determinavam as tarefas. Não eram vendidos e sua atividade podia cessar ao fim da construção, retornando os trabalhadores às suas tarefas anteriores.
Na Mesopotâmia havia dois grupos sociais importantes: das pessoas livres e dos escravos.
A população livre formava o grupo mais numeroso, mas nela existiam muitas diferenças sociais: havia os artesãos, os criadores de gado, os escribas, os camponeses, etc. Faziam parte do grupo mais rico os altos funcionários do palácio, o rei e sua família, os sacerdotes, os grandes comerciantes e os generais. Os escravos constituíam uma minoria. Eram prisioneiros de guerra ou pessoas livres que haviam se vendido ou sido vendidas por suas famílias para os mercadores de escravos.

Escrito por: Christian Leite
Editores: Beatriz Nascimento, Thaína França, Matheus Henrique.

11 comentários:

  1. SÓ ISTO!

  1. Pobre em conteúdo...

  1. parem de reclamar.....Pelo menos eles mostraram que sabem e acharam uma forma de ajudar as pessoas!!!!!

  1. verdade

  1. me ajudou muito. obrigada!!

  1. me ajudou muito. obrigada!!

  1. verdade e bom fazer um coisa pequena e bem feita do q escrever folhas e folhas e no final acaba disendo nada ...muito obrigada me ajudo muito esta perfeito!!!

  1. AMEII ME AJUDOU DEMAIS

  1. Me ajudou muito obrigada

  1. além de ser pouco conteúdo, é copiado de outra pessoa. Topzera

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

Postar um comentário